terça-feira, 17 de janeiro de 2017

nadando

nado no vazio das ideias,
na saudade dos momentos,
mergulhado nos sentimentos
que a escrita nem sempre traz...
um poema se desfaz,
se esconde em meus cabelos,
em novelos desenrolados,
em letras embaralhadas,
nado no nada,
como quem nada entre ideias e artigos,
em contos e letras de música,
ao ponto de escrever como quem não sou

I.R.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

no ônibus

escrevo sobre rodas
que minhas vontades todas
não poderei fazer.
o prazer não está no tudo,
pois a felicidade está no como...
continuo rodando,
a viagem é longa...
e se chegar é importante,
o caminho é ainda mais

I.R.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

escrita

não vivi tudo o que tenho pra viver,
nem fiz tudo o que gostaria
nem mudei de opinião todas as vezes
que me parece válido mudar.
ainda não escrevi tudo o que queria...
talvez deva abrir o leque,
me diversificar...
talvez eu deva contar
as histórias que não cabem em versos...
carta, verso, conto,
minha escrita não termina no ponto
e ainda há muito por descobrir

I.R.

domingo, 8 de janeiro de 2017

voces

tu voz en mí
y mi voz en vos,
porque no somos uno,
ya que somos dos...
pero tu voz en mí
y mi voz en vos
es música en unísono,
canción en tono mayor

I.R.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

lágrima

na lágrima que rola por teu rosto
eu me lavo,
me emociono...
na lágrima que rola por teu rosto
a tristeza não é desgosto,
é emoção à flor da pele,
que impele nosso abraço...
na lágrima que rola por teu rosto,
a lágrima que ficou escondida no meu

I.R.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

42

a pedra por onde a água desliza
é leve como a brisa,
só há dureza
na frialdade do coração humano.
quero ser como a água que escorre,
como a pedra acariciada
pela fonte da vida...
agradeço à vida
que tem me emprestado tanto

I.R.

domingo, 1 de janeiro de 2017

arranha-paz

os arranha-céus não podem nos intimidar
por mais que tentem,
por mais que arranhem...
o céu não é azul
e a vida não é cor de rosa...
mas o sonho é possível.
a paz é uma realidade difícil,
a paz interior é um caminho
que depende de cada um

I.R.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

deslimite

Foto: Jacqueline Hoofendy

nenhum espelho é retrato fiel,
espelhos invertem o que se vê,
espelhos têm moldura e limitam,
se oxidam e delimitam
o que em teoria deveria ser ilimitado.
mas espelhos também são aprendizado,
momento de encarar-se,
de procurar onde melhorar,
de fazer catarse...
espelhos são o exercício de ver
o que não está refletido
instante de ter coragem,
de ser destemido,
e buscar no deslimite
o que há no todo de nós

I.R.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

eus

Foto: Antonio Manuel Pinto Silva

teço com vários eus a teia
que forma a minha vida,
subo e desço em cada fio,
sentindo o arrepio
do roçar da brisa no meu rosto,
tenho na boca o gosto...
aquele sabor que me avisa
que é na corda bamba
que meus eus vão se encontrar

I.R.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

na beira do mar

a gente se abraça
e se equilibra
diante do balanço do mar,
tentando um não pisar
o pé do outro,
como quem aprende a dançar.
a gente se equilibra e se abraça,
achando graça
de nossos corpos ao sabor da maré
e das ondas...
abraçados,
mas quando pisarmos no pé um do outro,
como aqueles dançarinos
que ainda não sabem,
nos olharemos nos olhos,
cheios de sal e carinho
e nos pediremos desculpas,
antes de continuar

I.R.